terça-feira, dezembro 5, 2023
In√≠cio ¬Ľ Rob√≥tica desperta o interesse de alunos do ensino integral no Gama

Robótica desperta o interesse de alunos do ensino integral no Gama

Semanalmente, 80 estudantes participam das atividades no laboratório, aprendem programação e uma nova profissão

por Ayrton Lemos
0 Coment√°rio

A rob√≥tica tem sido cada vez mais utilizada como uma ferramenta de aprendizagem. A rede p√ļblica de ensino do Distrito Federal tem aliado os curr√≠culos de ci√™ncias e matem√°tica √† tecnologia. As oficinas ofertadas dentro do modelo do ensino m√©dio em tempo integral (EMTI), na maioria das vezes, s√£o optativas, o que n√£o significa salas vazias. Os alunos do Centro de Ensino M√©dio 3, do Gama, t√™m enfrentado verdadeiras disputas para participar das atividades do Laborat√≥rio de Rob√≥tica.

Os alunos do Centro de Ensino M√©dio 3 do Gama aprendem programa√ß√£o, montagem, eletr√īnica, racioc√≠nio l√≥gico e esp√≠rito de equipe nas atividades semanais de rob√≥tica. E esperam levar os ensinamentos para a vida e para o futuro no mercado de trabalho | Fotos: Tony Oliveira/Ag√™ncia Bras√≠lia

De acordo com o coordenador do EMTI na escola, Rodrigo Damasceno, a oficina √© muito disputada pelos estudantes e mais de 200 alunos interessados em participar das aulas se inscreveram no in√≠cio do ano. ‚ÄúHoje a oficina √© a mais procurada, mas nosso espa√ßo ainda n√£o comporta todos. Ent√£o, tivemos que fazer um processo seletivo, com prova, para escolher os estudantes, e a participa√ß√£o deles √© muito boa‚ÄĚ, relata.

‚ÄúEles entram aprendendo o que √© cada conector, cada ferramenta. No primeiro ano e nos anos seguintes, aprendem de maneira mais profissional, at√© porque, hoje em dia, est√£o cobrando muito a parte de tecnologia e inform√°tica no mercado de trabalho. E, aqui, eles recebem o embasamento inicial‚ÄĚRoberta In√°cia, professora do Laborat√≥rio de Rob√≥tica

E toda essa procura tem motivos. A experi√™ncia com disciplina come√ßou h√° quase tr√™s anos na escola ,e os resultados s√£o motivo de orgulho. ‚ÄúAno passado, conseguimos o terceiro lugar na Olimp√≠adas Brasileira de Rob√≥tica [OBR] ‚Äď fomos a √ļnica escola p√ļblica participante e ficamos muito felizes‚ÄĚ, declara Damasceno. E as equipes da escola j√° est√£o em prepara√ß√£o para as competi√ß√Ķes da OBR deste ano, em agosto.

A professora Roberta In√°cia acredita que a oficina √© chamativa para os alunos, porque alia teoria e pr√°tica. Al√©m disso, pode ser determinante para o futuro profissional de muitos jovens. ‚ÄúEles entram aprendendo o que √© cada conector, cada ferramenta. No primeiro ano e nos anos seguintes, aprendem de maneira mais profissional, at√© porque, hoje em dia, est√£o cobrando muito a parte de tecnologia e inform√°tica no mercado de trabalho. E, aqui, eles recebem o embasamento inicial‚ÄĚ, refor√ßa.‚ÄĆ

Diferencial para o futuro

No contraturno escolar, aproximadamente 80 alunos, de 14 a 17 anos, aprendem programa√ß√£o, montagem, eletr√īnica, racioc√≠nio l√≥gico e esp√≠rito de equipe nas atividades semanais de rob√≥tica. E os estudantes esperam levar os ensinamentos para a vida e para o futuro no mercado de trabalho.

Gustavo dos Santos j√° atua profissionalmente como programador com os conhecimentos adquiridos na aula, e espera, em breve, ingressar em uma faculdade na √°rea

Um deles √© Gustavo dos Santos, 17 anos, que j√° atua profissionalmente como programador com os conhecimentos adquiridos na aula e espera, em breve, ingressar em uma faculdade na √°rea. ‚ÄúEstudo rob√≥tica desde 2019, e aqui o professor me mostrou um novo mundo; pude descobrir o que √© um arduino [placa eletr√īnica expans√≠vel que pode ser utilizada para o desenvolvimento de prot√≥tipo], um sensor de cor. Hoje, sou programador, e pretendo seguir carreira em engenharia de software. Sem a oficina, n√£o teria essa decis√£o do meu futuro e consigo levar a rob√≥tica para o meu dia a dia‚ÄĚ, diz o aluno.

Outro que pretende tamb√©m seguir carreira em tecnologia √© o estudante Augusto Siqueira Dias, 16 anos. Para ele, as facilidades das aulas pr√°ticas e as competi√ß√Ķes s√£o grandes diferenciais. ‚ÄúGosto muito da parte de montagem, e gostaria de me especializar nisso. Estudar no modelo pr√°tico √© bem interessante, n√£o √© todo mundo que aprende com facilidade na l√≥gica e todos conv√©m que √© entediante ficar sentado aprendendo teoria. Durante as aulas pr√°ticas, apreendo montagem, a trabalhar em equipe e participo das competi√ß√Ķes‚ÄĚ, completa.

Formação integral

De acordo com a Secretaria de Educa√ß√£o (SEE), as escolas de ensino m√©dio em tempo integral t√™m uma proposta pedag√≥gica de forma√ß√£o integral e integrada dos estudantes. A amplia√ß√£o da jornada escolar favorece n√£o s√≥ as aprendizagens, mas o desenvolvimento nas dimens√Ķes cognitiva, f√≠sica, social, emocional e cultural.

‚ÄúA implementa√ß√£o do programa prev√™ uma organiza√ß√£o pedag√≥gica constitu√≠da pela Base Nacional Comum Curricular [BNCC] e por uma parte flex√≠vel, chamada de Itiner√°rio Formativo Integrador, na qual os estudantes t√™m a possibilidade de cursar unidades curriculares com tem√°ticas diferenciadas, como a rob√≥tica‚ÄĚ, explica a especialista pedag√≥gica √Črika Botelho, do Programa de Fomento √†s Unidades Escolares de Ensino M√©dio em Tempo Integral.

Al√©m da rob√≥tica, as escolas desenvolvem projetos e oficinas de escrita criativa, desporto, m√ļsica, inform√°tica, agrofloresta, teatro, experimentos cient√≠ficos. ‚ÄúTemos tamb√©m aquelas que ofertam o ensino m√©dio em tempo integral integrado √† educa√ß√£o profissional, com cursos como t√©cnico de inform√°tica e em computa√ß√£o gr√°fica‚ÄĚ, completa Botelho.

Agência Brasília

você pode gostar

Deixe um coment√°rio

Portal de Notícias 

Saiu no DF, Saiu aqui.

Escolhas dos editores

Artigos Mais Recentes