domingo, dezembro 10, 2023
In√≠cio ¬Ľ Campanha da OMS alerta sobre malef√≠cios do tabaco ao meio ambiente

Campanha da OMS alerta sobre malefícios do tabaco ao meio ambiente

Fumo provoca quatro vezes mais doenças coronarianas

por Ricardo Souza
0 Coment√°rio

‚ÄúPrecisamos de comida, n√£o de tabaco‚ÄĚ, refor√ßa o tema, em portugu√™s, da campanha da Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS) para o Dia Mundial sem Tabaco, comemorado nesta quarta-feira (31). A campanha chama a aten√ß√£o para a sobreviv√™ncia humana e para os impactos negativos do tabaco para o meio ambiente. Em entrevista √† Ag√™ncia Brasil, o diretor executivo da Funda√ß√£o do C√Ęncer, cirurgi√£o oncol√≥gico Luiz Augusto Maltoni, reconheceu que esse √© um desafio imenso ainda.

‚ÄúPorque a gente sabe que o Brasil √© um grande produtor de tabaco, principalmente na Regi√£o Sul. E √© dif√≠cil sensibilizar aquela popula√ß√£o do cultivo de que √© importante mudar a cultura para outros tipos de plantio. Sobretudo porque naquela regi√£o existem incentivos por parte dos governos locais. Fica dif√≠cil mudar uma cultura que vem, muitas vezes, de gera√ß√Ķes de fam√≠lias que cultivam tabaco. √Č um trabalho que ocorre n√£o s√≥ no Brasil, mas no mundo todo e a OMS pegou isso como uma bandeira importante no contexto todo do controle do tabaco‚ÄĚ, disse o m√©dico.

Imagem da Campanha

Al√©m de causar depend√™ncia, o fumo provoca quatro vezes mais doen√ßas coronarianas, acidente vascular cerebral (AVC); 12 vezes mais doen√ßas de pulm√£o; no caso das mulheres, de 12 a 13 vezes mais c√Ęncer de pulm√£o; no caso do homem, mais 23 vezes c√Ęncer de pulm√£o. ‚ÄúA gente est√° cansado de saber o mal que o h√°bito de fumar traz para o organismo humano. Fora isso, a ideia este ano √© chamar a aten√ß√£o para o mal que faz para a natureza e a sociedade como um todo, a polui√ß√£o que causa‚ÄĚ. Na parte do cultivo, Maltoni destacou que o foco s√£o os alimentos. ‚ÄúVamos plantar coisas saud√°veis, em vez de tabaco‚ÄĚ, prop√īs.

A tarefa, entretanto, n√£o √© coisa simples. √Č um trabalho √°rduo, porque significa mudar uma cultura e h√°bitos de tantos anos, mas √© preciso chamar a aten√ß√£o para a necessidade de revers√£o desse quadro, assegurou o diretor executivo da Funda√ß√£o do C√Ęncer. ‚ÄúO que se arrecada em impostos com a ind√ļstria do tabaco √© muito aqu√©m dos gastos com a sa√ļde, com tratamento e com as doen√ßas decorrentes da utiliza√ß√£o do tabaco. √Č preciso sensibilizar as pessoas para fazer mudan√ßa; mobilizar a sociedade, os governantes e os tomadores de decis√£o para que ajudem em mudan√ßas de legisla√ß√£o, na quest√£o dos subs√≠dios legais, para que a gente possa ver isso acontecer de fato‚ÄĚ.

Atividades

Este ano, a Funda√ß√£o do C√Ęncer realiza algumas atividades no Dia Mundial sem Tabaco. Presencialmente, em v√°rios pontos da cidade, como na Ecoponte, na Ponte Rio-Niter√≥i, e em Mag√©, na EcoRodovia, ser√£o feitas abordagens a motoristas. Placas de led transmitir√£o informa√ß√Ķes sobre a quest√£o do cigarro, o controle do tabaco, a necessidade de se parar de fumar. A entidade est√° distribuindo tamb√©m um cart√£o que remete direto a um manual para as pessoas pararem de fumar.

Palestras est√£o sendo feitas em empresas que demandam a funda√ß√£o para falar tanto dos malef√≠cios do cigarro convencional como do cigarro eletr√īnico para a natureza. ‚ÄúPorque essa chamada da OMS tem a quest√£o do meio ambiente‚ÄĚ. Maltoni explicou que o plantio do tabaco √© muito ruim para o meio ambiente porque, al√©m de exaurir a terra, polui a √°gua da regi√£o onde tem plantio e contamina o meio ambiente. ‚Äú√Č tudo de ruim; √© o que a gente n√£o quer. Se a gente for extrapolar o que o pr√≥prio cigarro convencional produz de lixo na sociedade, nos pa√≠ses, √© um absurdo globalmente. S√£o toneladas de lixo t√≥xico, com subst√Ęncias t√≥xicas, jogadas nos mais diversos lugares: praia, oceano, rio. √Č um volume gigantesco n√£o s√≥ de material n√£o recicl√°vel, mas porque tem um volume grande de subst√Ęncias t√≥xicas‚ÄĚ, alertou.

Conscientização

Relat√≥rio da OMS divulgado em 2022 e intitulado Tobacco: poisoning our planet? (Tabaco: envenenando nosso planeta?, em tradu√ß√£o livre), aponta a produ√ß√£o de tabaco como uma das principais causas de desmatamento, uso excessivo de √°gua e polui√ß√£o do ar e do solo em diversas regi√Ķes do mundo. Em entrevista √† Ag√™ncia Brasil, o oncologista Carlos Gil Ferreira, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Cl√≠nica e do Instituto Oncocl√≠nicas, refor√ßou que o tabagismo provoca grande impacto ambiental. O cultivo do tabaco gera degrada√ß√£o do solo; a produ√ß√£o qu√≠mica do cigarro gera polui√ß√£o do solo e da √°gua.

‚ÄúE a gente tem subprodutos do cigarro. Os filtros do cigarro, por exemplo, s√£o altamente poluentes porque, na verdade, s√£o compostos por diversas subst√Ęncias qu√≠micas. O impacto ambiental do tabaco, em termos de danificar o ambiente, poluir, contaminar solo e √°gua, √© muito grande‚ÄĚ. Lembrou tamb√©m que as guimbas dos cigarros e os pr√≥prios pacotes do produto sujam as ruas, provocando polui√ß√£o ambiental como um todo. ‚ÄúProvavelmente, o impacto para o meio ambiente e a humanidade √© muito maior do que, at√© ent√£o, a gente levava em considera√ß√£o‚ÄĚ.

Al√©m da depend√™ncia que a nicotina e o tabaco criam, os males para a sa√ļde s√£o imensos, assegurou Ferreira. Al√©m de doen√ßas cardiovasculares, citou doen√ßas pulmonares inflamat√≥rias, como enfisema e bronquite e, sobretudo, v√°rios tipos de c√Ęncer, desde c√Ęncer de pulm√£o, at√© c√Ęncer de garganta, boca, p√Ęncreas, entre outros, cuja causa est√° diretamente relacionada com a exposi√ß√£o ao tabaco. ‚Äú√Č um grande impacto para a popula√ß√£o em geral, para a economia global, pelas doen√ßas que s√£o causadas. E, quando voc√™ analisa de forma mais ampla e pensa na contamina√ß√£o que acontece em termos de meio ambiente, de produtos qu√≠micos que, muitas vezes, n√£o podem ser eliminados, fica dif√≠cil quantificar o custo de tudo isso para a humanidade.

Segundo Carlos Gil Ferreira, uma das maneiras de combater o tabagismo √© atrav√©s da divulga√ß√£o e da conscientiza√ß√£o. Iniciativas como a campanha da OMS, que muitos governos assumiram, tem impactos na conscientiza√ß√£o e, especialmente hoje, na conscientiza√ß√£o dos jovens. ‚ÄúPorque a nossa grande preocupa√ß√£o hoje, como m√©dicos, √© com o tabagismo na popula√ß√£o jovem que, apesar das campanhas antitabagismo, vem crescendo muito, principalmente pelo uso do cigarro eletr√īnico‚ÄĚ.

Esse tipo de cigarro abre as portas do tabagismo mais cedo, com malef√≠cios ainda mais dif√≠ceis de serem medido a longo prazo. Os jovens t√™m come√ßado a fumar cada vez mais cedo e, muitas vezes, come√ßam atrav√©s do cigarro eletr√īnico, at√© pelo mito de que esse tipo de cigarro traria menos malef√≠cios do que o cigarro convencional. √Č prov√°vel tamb√©m, segundo os especialistas, que devido √† socializa√ß√£o e pelos dispositivos eletr√īnicos, esse tipo de cigarro cai muito mais no gosto da popula√ß√£o adolescente e adulto jovem. ‚ÄúE do cigarro eletr√īnico para o cigarro convencional √© um caminho mais r√°pido do que a gente pensa‚ÄĚ, explicou o oncologista.

Mulheres

A diretora-geral do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), Aurora Issa, chamou a aten√ß√£o para o fato de o tabagismo ter uma associa√ß√£o grande com as doen√ßas cardiovasculares em mulheres. A cardiologista lamentou que apesar de haver uma conscientiza√ß√£o grande atualmente para outras patologias, como c√Ęncer de mama, ‚Äún√£o se v√™ tantas campanhas sobre doen√ßas cardiovasculares como principal causa de morte em mulheres. As mulheres tamb√©m devem se preocupar com as doen√ßas cardiovasculares‚ÄĚ, ressaltou, em entrevista √† Ag√™ncia Brasil.

De acordo com dados da OMS de 2020, as doen√ßas cardiovasculares s√£o respons√°veis por um ter√ßo de todas as mortes de mulheres no mundo, o equivalente a cerca de 8,5 milh√Ķes de √≥bitos por ano. As mulheres t√™m 50% mais probabilidades de sofrerem infarto do que homens, diz a OMS. As mulheres que fumam, percentualmente, acabam tendo mais doen√ßas card√≠acas do que os representantes do sexo masculino. Aurora Issa indicou que no pr√≥prio sistema de sa√ļde como um todo, a doen√ßa cardiovascular n√£o √© vista como tendo acometimento grande nas mulheres.

‚ÄúA gente v√™ uma associa√ß√£o grande do tabagismo trazendo uma doen√ßa cardiovascular como um evento maior associado, como infarto, angina‚ÄĚ. Muitas mulheres precisam ser encaminhadas para procedimentos cardiol√≥gicos de alta complexidade, como angioplastia, cirurgia card√≠aca. O importante √© conscientizar as mulheres em rela√ß√£o aos fatores de risco, na medida em que as doen√ßas cardiovasculares constituem a principal causa de mortalidade. ‚ÄúNesse contexto, o tabagismo √© muito importante‚ÄĚ. A diretora-geral do INC destacou que enquanto nos homens o tabagismo est√° mais associado ao prazer de fumar, nas mulheres h√° outras associa√ß√Ķes mais fortes, como controle de estresse ou de humor e controle de peso, apontam estudos.

O objetivo de Aurora Issa √© conscientizar as mulheres de que existem outras formas de ajudar a parar de fumar, mostrando que a consequ√™ncia s√£o doen√ßas cardiovasculares que podem levar √† morte. Lembrou que existem tratamentos comportamentais, como psicoterapia, mudan√ßa de h√°bitos de vida e, inclusive, interven√ß√Ķes medicamentosas que podem motivar e ajudar as mulheres a pararem de fumar.

Recuperação

O pneumologista da Funda√ß√£o S√£o Francisco Xavier, Marcos de Abreu, explica que um dos principais males associados ao tabagismo √© a doen√ßa pulmonar obstrutiva cr√īnica (DPOC), caracterizada pela presen√ßa de enfisema pulmonar e bronquite cr√īnica. Entre os sintomas, est√£o falta de ar, tosse e chiado no peito. Al√©m da DPOC, mais de 50 doen√ßas est√£o associadas ao tabagismo. A nicotina aumenta a press√£o arterial e a frequ√™ncia card√≠aca, danifica os vasos sangu√≠neos e promove a forma√ß√£o de co√°gulos. Esses efeitos combinados podem resultar em obstru√ß√Ķes das art√©rias e eventos cardiovasculares graves.

Marcos Abreu assegura, por√©m, que sempre √© tempo para largar o v√≠cio e que os resultados positivos no corpo podem ser vistos com rapidez, mesmo em pacientes que fumam h√° longo tempo. Ao parar de fumar, a fun√ß√£o pulmonar do paciente melhora, diminui a progress√£o de danos aos pulm√Ķes e o risco de desenvolver doen√ßas respirat√≥rias e c√Ęncer cai de forma gradativa. Para o m√©dico, o Dia Mundial sem Tabaco visa alertar a popula√ß√£o sobre os males √† sa√ļde do tabagista e promover a conscientiza√ß√£o sobre os benef√≠cios trazidos em largar o h√°bito de fumar.

Doen√ßa causada pela depend√™ncia qu√≠mica da nicotina, subst√Ęncia viciante presente no tabaco, o tabagismo mata mais de 8 milh√Ķes de pessoas anualmente no mundo, de acordo com estimativa da Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS). Desse total, 7 milh√Ķes s√£o fumantes ativos e cerca de 1,2 milh√£o s√£o pessoas expostas √† fuma√ßa do cigarro, os chamados fumantes passivos.

Fumicultores

Procurado pela Ag√™ncia Brasil, o presidente da Associa√ß√£o dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Ben√≠cio Albano Werner, assegurou que as afirma√ß√Ķes da OMS sobre o impacto do plantio do tabaco na natureza s√£o ‚Äúlevianas, de quem desconhece a realidade do produtor de tabaco no Brasil‚ÄĚ. Esclareceu que desde 1980, quando foi celebrado conv√™nio com o ent√£o Instituto Brasileiro do Desenvolvimento Florestal (IBDF), a cadeia produtiva do tabaco se comprometeu a n√£o utilizar floresta nativa para a cura do tabaco. ‚ÄúO compromisso est√° sendo cumprido. O produtor, desde ent√£o, ciente e consciente da necessidade de preserva√ß√£o da mata nativa, utiliza t√£o-somente floresta energ√©tica na secagem de seu produto‚ÄĚ.

Do mesmo modo, qualificou de inver√≠dica a afirma√ß√£o de que o tabaco est√° envenenando o planeta. ‚ÄúNa cultura, s√£o utilizados defensivos com somente 1,01 kg de ingrediente ativo por hectare, enquanto outras culturas, inclusive aliment√≠cias, chegam a usar at√© 46,87 kg de ingrediente ativo por hectare‚ÄĚ. Werner entende que o tema √© pol√™mico. Afirmou, por√©m, que o produtor de tabaco precisa dessa atividade para garantir a sustentabilidade de sua propriedade, o conforto de sua fam√≠lia, o estudo dos filhos e a sua sucess√£o familiar.

Benefícios

Entre os benef√≠cios do plantio de tabaco, o presidente da Afubra citou que na safra 2021/2022, a propriedade fumicultora alcan√ßou receita bruta de R$ 18,5 bilh√Ķes. A participa√ß√£o do tabaco foi de R$ 9,5 bilh√Ķes; a produ√ß√£o animal, de R$ 5,5 bilh√Ķes; e a vegetal, de R$ 3,4 bilh√Ķes. ‚ÄúAssim, podemos afirmar que o produtor de tabaco √© o que mais diversifica sua produ√ß√£o e apresenta a melhor distribui√ß√£o de renda nas pequenas propriedades‚ÄĚ.

Em 2022, o setor gerou tributos no montante de R$ 14,8 bilh√Ķes para os governos municipais, estaduais e federal. ‚ÄúN√£o fosse o mercado ilegal de cigarros, esse valor seria bem superior, pr√≥ximo ao dobro, somente no Brasil‚ÄĚ, estimou. Completou que o produtor de tabaco, al√©m de gerar empregos na produ√ß√£o, tamb√©m aumentar m√£o de obra nas ind√ļstrias de insumos agr√≠colas, nas empresas que produzem m√°quinas e equipamentos, no transporte, no com√©rcio dos munic√≠pios onde √© produzido. Mencionou, ainda, os empregos gerados nas pr√≥prias ind√ļstrias de processamento e de fabrica√ß√£o e distribui√ß√£o de cigarros. ‚ÄúA cadeia produtiva do tabaco gera tributos aos governos, renda e empregos para muitas outras atividades‚ÄĚ.

Para garantir o desenvolvimento sustent√°vel e prote√ß√£o ao meio ambiente, Ben√≠cio Werner destacou que a cadeia produtiva do tabaco j√° faz in√ļmeras a√ß√Ķes nesse sentido. ‚Äú√Č pioneira em v√°rias atividades‚ÄĚ. Entre elas, apontou o recolhimento das embalagens vazias de defensivos agr√≠colas, n√£o somente dos aplicados na cultura do tabaco, mas tamb√©m dos utilizados em outras culturas; realiza√ß√£o de campanhas de preserva√ß√£o de florestas e de fontes de √°gua, entre as quais o Conhe√ßa o Verde √© Vida.

Citou tamb√©m a promo√ß√£o de programas voltados √† sustentabilidade e √† sucess√£o nas propriedades, ao combate do trabalho infantil e ao incentivo √† frequ√™ncia de crian√ßas e jovens nas escolas. Um exemplo dessas a√ß√Ķes √© o Instituto Crescer Legal, citou. Em benef√≠cio da sa√ļde, o presidente mencionou que a Afubra orienta sobre cuidados para garantir a sa√ļde e seguran√ßa dos produtores e trabalhadores. As a√ß√Ķes s√£o realizadas atrav√©s do Sistema Integrado de Produ√ß√£o.

Fonte: Agência Brasil.

você pode gostar

Deixe um coment√°rio

Portal de Notícias 

Saiu no DF, Saiu aqui.

Escolhas dos editores

Artigos Mais Recentes