quarta-feira, novembro 29, 2023
In√≠cio ¬Ľ Em exposi√ß√£o no Brasil, Studio Drift aproxima tecnologia e natureza atrav√©s da luz

Em exposição no Brasil, Studio Drift aproxima tecnologia e natureza através da luz

Mostra itinerante no pa√≠s, 'Vida em Coisas' prop√Ķe ao p√ļblico uma reconex√£o com o planeta Terra

por Ricardo Souza
0 Coment√°rio

Em 2007, os artistas Lonneke Gordijn e Ralph Nauta criaram o DRIFT, na Holanda. Desde ent√£o, eles v√™m desenvolvendo esculturas, instala√ß√Ķes e performances que colocam pessoas, ambiente e natureza na mesma frequ√™ncia. Suas obras sugerem ao p√ļblico uma reconex√£o com o planeta. Na exposi√ß√£o Vida em Coisas, em turn√™ no Brasil, a dupla explora as rela√ß√Ķes entre humanos, natureza e tecnologia usando a luz como um dos elementos b√°sicos para a constru√ß√£o da arte.

A mostra, que integra o ciclo de exposi√ß√Ķes de 2023 de diferentes unidades do Centro Cultural Banco do Brasil, confere aos visitantes a oportunidade de vivenciarem obras que tocam em elementos essenciais da vida na Terra. Em cartaz no CCBB-RJ at√© o dia 22 de maio, a exposi√ß√£o segue para os Centros Culturais Banco do Brasil S√£o Paulo, Belo Horizonte e Bras√≠lia durante o ano.

‚ÄúTentamos visualizar realidades que parecem imposs√≠veis e trabalhar com tecnologias emergentes para ajudar a realizar esse sonho. Gostar√≠amos de estar na vanguarda do que ser√° poss√≠vel no futuro e fazer obras de arte que, esperamos, inspirem uma vers√£o positiva do futuro”, afirma a dupla.

Com curadoria de Marcello Dantas e Alfons Hug, a mostra re√ļne uma sele√ß√£o de trabalhos que representam o Studio Drift e explora como a natureza e a tecnologia podem viver em harmonia, al√©m de criar experi√™ncias que proporcionam uma reconex√£o com o planeta Terra. ‚ÄúExiste uma racionalidade por tr√°s da obra deles, que √© a possibilidade da natureza e da tecnologia viverem em harmonia. Seja pelo mundo bi√īnico, seja pelo conceito de animismo, em que todas as coisas ‚Äď animais, fen√īmenos naturais e objetos inanimados ‚Äď possuem um esp√≠rito que os conecta uns aos outros‚ÄĚ, pontua Dantas.

Dentre as muitas obras de arte que estão em exposição, a Shylight, exclusiva da DRIFT, é uma escultura cinética que espelha o comportamento de uma flor, mostrando que a noite ela se fecha como forma de defesa e autoconservação, sendo reaberta de dia.

Já o Materialism é um projeto em que os artistas confrontam os espectadores, os levando a uma reflexão sobre como as pessoas lidam com as matérias-primas que estão à disposição, desde um lápis até um carro foram reduzidos à quantidade de materiais com os quais são feitos, representados por blocos retangulares. Em homenagem ao Brasil, fizeram novas obras com Havaianas e Pandeiro.

Tamb√©m representada em ‚ÄėVida em Coisas‚Äô, Ego √© uma escultura cin√©tica, ou seja, feita a partir da energia do movimento e que apresenta elementos que indicam mobilidade e dinamismo. Esta obra de arte representa a rigidez do sistema criado pelo homem e como eles podem ser fluidos ou entrar em colapso total, transformando-se em estados naturais e n√£o naturais, que traz a sensa√ß√£o de proximidade com a realidade.

você pode gostar

Deixe um coment√°rio

Portal de Notícias 

Saiu no DF, Saiu aqui.

Escolhas dos editores

Artigos Mais Recentes