domingo, dezembro 10, 2023
In√≠cio ¬Ľ Pol√≠cia prende soldador que aparece em v√≠deos amea√ßando e queimando marido de funcion√°ria de oficina na Grande SP

Polícia prende soldador que aparece em vídeos ameaçando e queimando marido de funcionária de oficina na Grande SP

Celso Edgar da Silva foi levado √† cadeia p√ļblica de Santo Andr√© por atear fogo e matar Fabr√≠cio Alves de Ara√ļjo, na √ļltima sexta (24)

por Ricardo Souza
0 Coment√°rio

A Pol√≠cia Civil prendeu na tarde desta quarta-feira (1¬ļ) o soldador Celso Edgar da Silva, de 29 anos, que apareceu em v√≠deos amea√ßando e depois queimando o marido de uma colega de trabalho de uma oficina de Mau√°, na Grande S√£o Paulo.

Policiais do 3¬ļ Distrito Policial de Mau√° cumpriram o mandado de pris√£o por homic√≠dio contra Celso. Ele foi encaminhado √† cadeia p√ļblica de Santo Andr√©.

A Justi√ßa decretou a pris√£o de Celso pelo assassinato de Fabr√≠cio Alves de Ara√ļjo, de 45 anos, na semana passada. O motivo do crime foi uma discuss√£o sobre R$ 150, segundo a mulher da v√≠tima.

Na √ļltima quinta-feira (23) a esposa de Fabr√≠cio gravou o momento em que o soldador aparece dirigindo um carro e amea√ßa o marido dela, que estava em outro ve√≠culo.

Na sexta (24), uma c√Ęmera de seguran√ßa registrou o momento em que o soldador se aproxima, joga um l√≠quido inflam√°vel em Fabr√≠cio e ateia fogo nele. A v√≠tima estava dentro do autom√≥vel, estacionado em frente √† empresa em que a esposa e o agressor trabalham.

Fabrício ainda sai do carro com o corpo em chamas. Ele foi socorrido e levado para um hospital com 80% do corpo queimado. Mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O suspeito fugiu após o crime.

Fabrício deixou dois filhos. Ele estava desempregado e iria começar a trabalhar num novo emprego como empilhador nesta semana.

Foto: Reprodução

O caso foi registrado na Pol√≠cia Civil como homic√≠dio doloso (aquele no qual h√° a inten√ß√£o de matar), qualificado por motivo f√ļtil, emprego de fogo e emboscada sem dar chance de defesa √† v√≠tima.

Celso j√° tinha antecedente criminal por outro crime. O Saiu no DF apurou que o suspeito responde a um processo por furto desde 2017, quando foi acusado de pegar o estepe de um carro em Mau√°.

Como o caso não é considerado grave, a Justiça determinou que o soldador comparecesse ao fórum todos os meses por dois anos para que a ação fosse extinta. No entanto, ele descumpriu a medida, e o prazo foi estendido até 2024.

O g1 n√£o conseguiu localizar a defesa de Celso para comentar o assunto at√© a √ļltima atualiza√ß√£o desta reportagem.

Discuss√£o por R$ 150

A funcionária disse que Celso reclamou que não havia recebido R$ 150 que o dono da empresa lhe prometeu além do salário por ter feito um serviço extra.

Como n√£o foi avisada desse acordo, a mulher falou que fez o pagamento ao soldador sem considerar esse valor, o que, segundo ela, revoltou o empregado, que ficou agressivo.

Depois disso, a funcionária disse que passou a ser hostilizada por Celso. Segundo ela, quando o marido foi buscá-la na oficina, o soldador começou a xingá-la. Depois, Fabrício tentou defendê-la e acabou discutindo com Celso.

você pode gostar

Deixe um coment√°rio

Portal de Notícias 

Saiu no DF, Saiu aqui.

Escolhas dos editores

Artigos Mais Recentes