s√°bado, dezembro 2, 2023
In√≠cio ¬Ľ Spray nasal contra Covid: vacina brasileira deve ficar pronta em 2024

Spray nasal contra Covid: vacina brasileira deve ficar pronta em 2024

Vacina brasileira em spray nasal contra Covid, que está sendo desenvolvida pelo Incor, em SP, deve ser concluída no início de 2024

por Ayrton Lemos
0 Coment√°rio

S√£o Paulo ‚Äď A vacina brasileira em spray nasal contra a Covid-19 dever√° ser conclu√≠da no in√≠cio de 2024 para ser oferecida √† popula√ß√£o. A expectativa √© do Instituto do Cora√ß√£o (Incor), que est√° desenvolvendo o imunizante e recebeu R$ 30 milh√Ķes do Minist√©rio da Sa√ļde para investir nessa pesquisa.

‚ÄúA vacina √© completamente in√©dita por v√°rias raz√Ķes. O ant√≠geno que n√≥s estamos utilizando √© √ļnico, a nanopart√≠cula tamb√©m √© √ļnica e o modo de estila√ß√£o nasal tamb√©m √© √ļnico‚ÄĚ, disse ao Jorge Kalil, diretor do Laborat√≥rio de Imunologia do InCor e professor de Imunologia Cl√≠nica e Alergia da Faculdade de Medicina da Universidade de S√£o Paulo (USP).

O Incor está trabalhando no spray nasal há três anos, época em que a proposta ainda causava desconfiança.

‚ÄúMas agora todo mundo est√° convencido de que n√≥s precisamos de uma vacina nasal pra induzir uma resposta local e conseguir parar a transmiss√£o do v√≠rus‚ÄĚ, afirmou Kalil.

Etapas

O aporte milionário recebido será destinado exclusivamente para a produção em escala industrial de doses do imunizante seguindo normas de Boas Práticas de Fabricação (BPF).

‚ÄúPara produzir esse lote, eu vou ter que fazer uma contrata√ß√£o de um servi√ßo internacional. Porque aqui no Brasil ainda n√£o fazemos esse tipo de proposta vacinal e n√≥s estamos exatamente neste ponto do processo‚ÄĚ, disse o pesquisador.

J√° a produ√ß√£o do spray nasal deve ocorrer integralmente em solo brasileiro, o que deve baratear o imunizante. ‚ÄúAcreditamos que o custo ser√° pelo menos a metade do valor dispensando para produzir as vacinas que s√£o comercializadas atualmente‚ÄĚ, avaliou.

Testes em humanos

Ap√≥s o fechamento desse acordo, o Incor pedir√° autoriza√ß√£o da Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) para come√ßar as fases 1 e 2 dos testes cl√≠nicos em humanos para avaliar a seguran√ßa, a resposta imune e a dosagem mais adequada.

Esses testes toxicol√≥gicos devem ser feitos em 260 pessoas no segundo semestre deste ano. ‚ÄúVamos coletar volunt√°rios do Brasil inteiro. Mas n√≥s vamos concentrar as atividades dentro do Hospital das Cl√≠nicas‚ÄĚ, explicou Kalil.

Efeitos colaterais

Outra vantagem em rela√ß√£o √†s vacinas atuais √© a falta de feitos colaterais. Essas rea√ß√Ķes indesejadas s√£o causadas pela prote√≠na utilizada atualmente, a spike.

Os imunizantes que j√° est√£o sendo usados cont√©m ainda o vetor viral da doen√ßa, que favorece o surgimento de sintomas ap√≥s o paciente receber a subst√Ęncia. A administra√ß√£o sist√™mica intramuscular, aplica√ß√£o por inje√ß√£o no bra√ßo, √© outro fator relacionado aos efeitos colaterais.

você pode gostar

Deixe um coment√°rio

Portal de Notícias 

Saiu no DF, Saiu aqui.

Escolhas dos editores

Artigos Mais Recentes