segunda-feira, dezembro 11, 2023
In√≠cio ¬Ľ ‘Nesse formato, tend√™ncia √© que GDF n√£o permita mais sa√≠da do bloco’, diz Celina Le√£o sobre Raparigueiros

‘Nesse formato, tend√™ncia √© que GDF n√£o permita mais sa√≠da do bloco’, diz Celina Le√£o sobre Raparigueiros

Governadora em exercício afirmou que GDF vai se reunir com direção do bloco para conversar sobre casos de violência que marcaram festa.

por Ricardo Souza
0 Coment√°rio

A governadora em exerc√≠cio Celina Le√£o (PP) disse, nesta quarta-feira (22), que o Governo do Distrito Federal (GDF) vai se reunir com a dire√ß√£o do bloco Raparigueiros ap√≥s os casos de viol√™ncia registrados no √ļltimo domingo (19). De acordo com ela, h√° possibilidade de que os Raparigueiros n√£o saiam no carnaval de Bras√≠lia nos pr√≥ximos anos.

Pelo menos 10 pessoas foram esfaqueadas no bloco Raparigueiros, segundo a Polícia Militar. Além disso, armas brancas, como facas, foram apreendidas.

“Nesse formato, como aconteceu, a tend√™ncia √© de que o GDF n√£o permita a sa√≠da do bloco”, afirmou Celina Le√£o em coletiva √† imprensa no Pal√°cio do Buriti para apresentar um balan√ßo sobre o carnaval de 2023.

A governadora, no entanto, disse que foram 120 mil pessoas no bloco e que nenhuma perdeu a vida, apesar dos casos de viol√™ncia. “Aquelas pessoas que foram cometer crimes encontraram uma pol√≠cia pronta, especializada, firme e combativa”, afirmou.

Segundo ela, os epis√≥dios n√£o correspondem √† festa como um todo. “Tivemos um fato isolado que saiu das estat√≠sticas, mas foi um bloco isolado. N√£o √© aquilo que se passou no carnaval”, disse Celina Le√£o.

Ap√≥s os crimes registrados no bloco, o Raparigueiros divulgou uma nota em que repudiou “todo e qualquer ato de viol√™ncia”.

“Milhares de foli√Ķes n√£o podem ser v√≠timas e muito menos culpados por uma minoria que sai √†s ruas para cometer delitos”, diz o Raparigueiros.

A governadora em exerc√≠cio informou ainda que 1,5 milh√£o de pessoas foram √†s ruas no carnaval de 2023 no Distrito Federal. Em rela√ß√£o √† seguran√ßa, Celina Le√£o disse que houve uma queda de 24% em rela√ß√£o √†s ocorr√™ncias, em compara√ß√£o com 2020, √ļltimo ano que a capital celebrou a folia.

Em nota a Pol√≠cia Civil informou que o maior n√ļmero de ocorr√™ncias registradas nas delegacias foi o de furto de celulares. Ao todo, 342 aparelhos foram subtra√≠dos e 19 apreendidos, segundo dados da corpora√ß√£o contabilizados at√© ter√ßa-feira (21).

você pode gostar

Deixe um coment√°rio

Portal de Notícias 

Saiu no DF, Saiu aqui.

Escolhas dos editores

Artigos Mais Recentes